Seguidores

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Esperando o amor acordar

Esperando o amor acordar


É madrugada, muito fria,
Outra vez estou sozinha
Perdida em pensamentos,
Sem sentimentos alados
Diante de um computador
Que não ama nem sente dor
Por isso não vai me compreender.

Porém o uso como amigo
Para escrever minha emoção,
Para minha tristeza aliviar,
Minha ansiedade acabar,
Fazer de conta que nada aconteceu
Que o amor do amado não morreu
Está apenas adormecido.

E assim auxiliada por uma máquina,
Embalada pela poesia
Vou seguindo de mãos dadas
Com a esperança, amiga das abandonadas
Que por ser a última a morrer,
Vai me proporcionar o prazer
De acordar o amor do ser amado.





8 comentários:

  1. Madrugada e máquina fria conspirando a favor da poesia. Lindo poema.

    Parabéns!
    Bjs amiga!

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga, seu parecer é muito relevante.

      Excluir
  2. Boa noite amiga. quero uma marca dessa!! kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Num é linda essa marca? Foi criação de um amigo meu. Fez alguns, mas quando botei os olhos nessa, me apaixonei!

      Excluir
  3. Lucia, a mensagem saiu truncada, deletei. vou postar o selo na minha página, vc salva nas suas imgaens e coloca no gadgest, ok amiga

    ResponderExcluir
  4. No magneto do computador, a querida poetisa encontra lenitivo e avulta a sua inspiração emoldura pela esperança no amor, e quem ganha com isso são seus privilegiados amigos e leitores, entre os quais, tenho o prazer de estar incluso. Meu carinho e meus aplausos. Lucia.

    ResponderExcluir

Sejam todos bem vindos ao meu Blog!



Ao passar por aqui deixe suas impressões... elas são importantes para mim.